Tributo ao feminismo – Uma sátira perfeita

Quem disse que o movimento feminista é nocivo ao homem de verdade? Deve ser  definitivamente atribuído ao feminismo toda honra e gratidão de nós varões de todo o mundo, pois nos libertou de uma sempre existência de muito fardo e sofrimento que nos aprisionava no exílio do âmago de nosso ser machista, cruelmente vil em despojo de uma vida sem valor.

Sou grato a todas vocês por terem tanto contribuído para o fim de todo esse trajeto de macheza e virilidade  o qual a vida nos proporcionou aos longos anos de nossa espécie e gênero,  que finalmente chegou ao seu merecido fim. Agora sim, nós homens podemos desfrutar de nossas vidas sem cobranças devidas.

  • Hoje, não preciso mais ficar sentado por duas horas todas as tardes de domingo vendo vinte e duas pernas saradas de jogadores correndo atrás de uma bola de futebol dentro de um campo.  Agora, podemos nos despreocupar com essa encenação toda e sentar no mesmo sofá todas as noites semanais (menos aos domingo) e relaxarmos acompanhando cada capítulo de nossa novela favorita – porque somos homens e temos os nossos direitos!! – Agora, invés de perdermos o nosso tempo vendo aquele jogo chato do nosso time, podemos tirar o nosso cochilo nas tardes de domingo.
  • Hoje, não precisamos ficar calados mais diante da dor, podemos deixar as lágrimas deslizarem de nosso rosto e os olhos avermelhados e úmidos transbordar de alívio (homem não chora?).
  • Hoje, não precisamos mais fazer aquele tal servicinho pesado que você se queixava só de pensar em desempenhar essa função (trocar a lâmpada, consertar o chuveiro, limpar o esgoto..), pois graças aos direitos iguais de desempenhar os mesmos papéis  dentro da sociedade sem nenhuma divisão de gênero, sinto que você está pronta pra desempenhar tais funções enquanto que eu me torno apenas o seu auxiliar nessas tarefas pesadas e muito ardilosas.  Além de tudo isso, hoje eu posso cuidar melhor dos nossos filhos , afinal de contas eu posso passar mais tempo com eles enquanto você trabalha pra sustentar  a casa enquanto eu cuido dela pra nós dois.

 Moral da história: o tiro saiu pela culatra.

Baixe este artigo em PDF

Anúncios

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑